Ministério do Turismo, Governo de Minas Gerais, Fundação Clóvis Salgado e Instituto Unimed-BH apresentam

Grit topo2

PROGRAMAÇÃO DA TEMPORADA DA ÓPERA ON-LINE DA FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO

A programação acontecerá de outubro a novembro, e será distribuída entre as seguintes atividades:

WEBINAR #ÓPERAHOJE, de 13 a 18 de outubro;

ACADEMIA DE ÓPERA, de 19 outubro a 22 novembro;

ENCONTRO COM A CIA. DE DANÇA, no dia 21 de outubro;

VÍDEO CAVALLERIA RUSTICANA, com ária do Coral Lírico e da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, dia 28 de outubro;

EXPOSIÇÃO ÓPERA EM CARTAZ, de 29 de outubro até 29 de novembro;

MOSTRA DE FILMES CINEMA E ÓPERA: DIÁLOGOS, de 3 a 22 de novembro; e

CONCERTO DE ENCERRAMENTO COM A SOLISTA ELIANE COELHO E O PIANISTA LUIZ GUSTAVO CARVALHO, uma parceria entre a FCS e o Festival Artes Vertentes, no dia 22 de novembro.

 

Programação WEBINAR #ÓPERAHOJE, de 13 a 18 de outubro

15h – Abertura do Webinar

15h15 até 16h30 – Palestra 1 – Carlos Gomes, O Guarani – 150 anos – Palestrante: João Luiz Sampaio (SP)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso 1 – Cia Ópera São Paulo – Paulo Ésper (SP)

18h-19h30 – Mesa 1 – Patrimônio e contemporaneidade

A mesa debate: Um panorama sobre a ópera no Brasil e no mundo hoje, da preservação e difusão do repertório histórico à criação de novas obras. Uma reflexão sobre a manifestação artística e sobre o seu potencial em refletir o mundo contemporâneo. A ópera é importante nos dias de hoje? O patrimônio brasileiro está sendo devidamente preservado? Qual é a importância de compor óperas nos dias de hoje?

Mediação: Nelson Rubens Kunze (SP)

Participantes: André Heller-Lopes (RJ), João Marcos Coelho (SP), Jocy de Oliveira (RJ) e Silvio Viegas (MG)

15h até 16h30 – Mesa 2 – Compor ópera hoje

A mesa debate: A criação de novas obras é determinante para o fortalecimento de qualquer gênero artístico, e na ópera não é diferente. Como anda a composição de novas óperas? Há encomendas? Os compositores da música clássica têm interesse em escrever óperas? O tipo de ópera escrita é determinante para a sua encenação? Como fazer para criar óperas que possam ser encenadas?

Mediação: Nelson Rubens Kunze (SP)

Participantes: Elodie Bouny (França), Leonardo Martinelli (SP), Mario Ferráro (RJ) e Marcos Balter (EUA)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso 2 – Fabiana Vansconcelos Barbosa (SP, Pequeno Teatro do Mundo)

18h-19h30 – Mesa 3 – Intercâmbio de montagens e trabalho em rede

A mesa debate: Quais as dificuldades em se articular colaborações efetivas, como coproduções ou intercâmbios de montagens, entre os diversos teatros e produtores independentes? Como fomentar parcerias com a inciativa privada e influenciar políticas públicas?

Mediação: Flávia Furtado (AM)

Participantes: André Cardoso (RJ, UFRJ e FB-ODM), Eliane Parreiras (MG), Evandro Matté (RS) e Tarcísio Santório (ES)

Convidado internacional: Alejandra Martí (Chile), da Ópera Latinoamérica (OLA)

15h até 16h30 – Mesa 4 – Novas ações, novos públicos, novos teatros

A mesa debate: Desde alguns anos os teatros e casas de ópera vem passando por um novo posicionamento, em que a sua conexão com a sociedade ganha uma nova importância e significado. É missão dos teatros aproximar suas montagens de novos espectadores e atuar na formação de plateias. Como fazer isso? Que experiências podem ser destacadas no país?

Mediação: Nelson Rubens Kunze (SP)

Participantes: Beth Ponte (BA), André Brant (MG), Flávio Gabriel (RN) e Mere Oliveira (SP)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso 3 – Wendell Kettle (PE, UFPE)

18h até 19h30 – Mesa 5 – Teatros e orquestras em tempos de pandemia

A mesa debate: Também as orquestras e casas de ópera foram surpreendidas pela pandemia do coronavírus, e foram obrigadas a suspender todas as suas apresentações públicas. Como a atividade pressupõe a densa reunião de pessoas, será provavelmente o último setor social a retomar as suas atividades. Como as instituições enfrentaram essa situação? A experiência deixará algo para o futuro?

Mediação: João Guilherme Ripper (RJ)

Participantes: Jena Vieira (PA), Luciana Salles (MG), Luiz Fernando Malheiro (AM), Roberto Minczuk (SP) e Aldo Mussi (RJ)

15h até 16h30 – Mesa 6 – Academias de ópera e formação

A mesa debate: Assim como lidam com formação de novos públicos, os teatros de ópera contemporâneos também não podem mais ficar alheios à formação dos novos profissionais do setor, como cantores, instrumentistas e maestros. Essa mesa apresenta algumas iniciativas brasileiras de academias de ópera e de iniciativas de caráter independente para o fomento da atividade e para a formação de público.

Mediação: Nelson Rubens Kunze

Participantes: Abel Rocha (SP), Dhijana Nobre (AM), Gabriel Rhein-Schirato (SP) e Lincoln Andrade (MG)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso 4 – Cia. Mineira de Ópera – Henrique Passini (SP)

18h até 19h30 – Palestra 2 – Diversidade racial e gênero – Think Olga – Participantes: Camila Camargo (RS) e Nana Lima (RJ)

15h até 16h30 – Mesa 7 – Mulheres na ópera

A mesa debate: O desenvolvimento da civilização traz consigo um novo protagonismo das mulheres, que demanda direitos e oportunidades igualitárias em todas as esferas da estrutura social. Onde atuam as mulheres na ópera para além do canto? Elas estão representadas nos cargos de chefia e administração? Elas estão ocupando funções de backstage?

Mediação: Flávia Furtado (AM)

Participantes: Cieny Farias (AM), Julianna Santos (RJ), Alba Bomfim (PI) e Priscila Bomfim (RJ)

17h até 17h15 – Apresentação de Caso – Ópera na Cia. Minaz – Gisele Ganade (SP)

18h até 19h30 – Mesa 8 – Diversidade racial na ópera

A mesa debate: Impera no Brasil um racismo estrutural que se evidencia em toda a análise estatística. Mais de 130 anos após a abolição da escravidão, com uma população majoritariamente negra, essas camadas sociais aparecem em desvantagem em todas as questões, de nível salarial a taxa de homicídios, de evasão escolar a oportunidades de emprego. Refletindo sobre exemplos de nossa época no Brasil e no mundo, essa mesa buscará pensar formas de enfrentar essa desigualdade no meio cultural da música clássica e da ópera.

Mediação: Edna D’Oliveira (MG)

Participantes: Felipe Brito (SP), Michel de Souza (RJ), Oswaldo Faustino (SP) e Sarah Higino (RJ)

15h até 16h30 – Mesa 9 – Como anda o jornalismo cultural?

A mesa debate: A internet e os novos meios tecnológicos com suas novas oportunidades digitais alteraram a comunicação contemporânea. Quais são os desafios do jornalismo no século 21? Como a internet impacta os veículos de comunicação? Como a mídia impressa tradicional reage às novas oportunidades? Como isso se reflete no jornalismo cultural? E mais especificamente, na cobertura da música clássica e da ópera?

Mediação: João Luiz Sampaio (SP)

Participantes: Camila Fresca (SP), Irineu Franco Perpetuo (SP), Luciana Medeiros (RJ), Sidney Molina (SP) e Sérgio Rodrigo Reis (MG)

18h até 19h30 – Mesa 10 – Balanço e encerramento

Mediação: Luciana Salles (MG)

Participantes: Edna D’Oliveira (MG), Eliane Parreiras (MG), Flavia Furtado (AM), João Luiz Sampaio (SP), João Guilherme Ripper (RJ) e Nelson Rubens Kunze (SP)

Programação da Academia de Ópera

Oficinas | Para profissionais do setor maiores de 18 anos. Participação mediante inscrição por meio do site da FCS.

Conselhos e técnicas de regência do Maestro Roberto Tibiriçá aos jovens regentes. Depoimentos pessoais do maestro sobre sua estreita convivência com o grande mestre Eleazar de Carvalho.

Profissional: Maestro Roberto Tibiriçá (RJ)

Carga horária: 8h 

Data: 22/10, 29/10, 5/11, 12/11 (quintas-feiras)

Hora: 14h às 16h

Inscrições até 20/10

Conversaremos sobre como a luz tem o poder de manipular as sensações e os sentimentos das pessoas e como ela deixou de ter apenas a função de clarear e se tornou uma expressão artística.

Profissional: Fábio Retti (SP)

Carga horária: 4h

Data: 27/10 e 30/10 (terça e sexta-feira)

Hora: 10h às 12h

Inscrições até 25/10

Introdução ao trabalho de pesquisa – tanto histórica, quanto do libreto, quanto da música –  necessária ao figurinista para o palco de ópera. Épocas, estilos e cores: conselhos básicos de funcionalidade e beleza dos figurinos.

Profissional: Marcelo Marques (RJ)

Carga horária: 4h

Data: 20/10 e 23/10 (terça e sexta-feira)

Hora: 10h às 12h

Inscrições até 18/10

O trabalho do maquiador no mundo pós-pandemia: cuidados com higiene e aproveitamento de materiais sem desperdícios. Conceitos básicos do trabalho do visagismo para o palco de ópera.

Profissional: Anderson Bueno (SP)

Carga horária: 4h

Data: 3/11 e 6/11 (terça e sexta-feira)

Hora: 10h às 12h

Inscrições até 01/11

Os conceitos de clássico e de modernidade na encenação da ópera. Uma discussão sobre as grandes tendências no mundo da ópera de hoje e os conselhos embasados em sua própria carreira e experiência como diretor.

Profissional: André Heller-Lopes (RJ)

Carga horária: 4h

Data: 10/11 e 13/11 (terça e sexta-feira)

Hora: 10h às 12h

Inscrições até 08/11

Uma discussão sobre as particularidades de cenografia para o gênero lírico. Considerações técnicas de realização cenográfica segundo suas experiências pessoais. Um panorama das novas tecnologias a serviço do espetáculo teatral.

Profissional: Nicolás Boni (ARG)

Carga horária: 4h

Data: 17/11 e 20/11 (terça e sexta-feira)

Hora: 10h às 12h

Inscrições até 15/11

Mesas Comemorativas 50 anos Fundação Clóvis Salgado

Acesso aberto ao público, não há limite de participantes

Mediação: Gabriel Rhein-Schirato (SP)

Convidados: Marcelo Ramos (MG), Eliane Parreiras (MG) e Márcio Ângello (MG)

A celebração da memória de dois artistas fundamentais para o desenvolvimento da ópera em Minas Gerais nos últimos 50 anos: Luiz Aguiar, maestro, pesquisador e professor e Raul Belém Machado, arquiteto, cenógrafo, figurinista e Coordenador Artístico do Centro Técnico de Produção da Fundação Clóvis Salgado. 

Data: 7/11 (sábado)

Hora: 18h

Mediação: Gabriel Rhein-Schirato (MG)

Convidados: Vânia Soares (MG) e Celme Valeiras (MG), do Coral Lírico de Minas Gerais, e Miriam Viana (MG) e Flávio Tadeu (MG), da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais.

A importância de cada profissional que dedicou – ou ainda dedica – tantos anos de sua carreira ao Palácio das Artes. A importância de quem está sob os holofotes e de quem trabalha diuturnamente nos bastidores pelos espetáculos da casa. Uma conversa sobre fatos memoráveis.

Data: 21/11 (sábado)

Hora: 18h

Palestras

Acesso aberto ao público sem limite de participantes

Uma palestra do Maestro Silvio Viegas, Regente Titular da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, sobre a ópera italiana. Suas principais características e títulos – além de comentários sobre espetáculos já realizados pela Fundação Clóvis Salgado no palco do Palácio das Artes ao longo de sua história.

Data: 24/10 (sábado)

Hora: 18h

Uma palestra do Maestro André Brant, Regente Assistente da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, sobre óperas alemãs. Suas principais características e títulos – além de comentários sobre espetáculos já realizados pela Fundação Clóvis Salgado no palco do Palácio das Artes ao longo de sua história.

Data: 31/10 (sábado)

Hora: 18h

Uma palestra do Maestro Gabriel Rhein-Schirato, curador da Academia de Ópera da Temporada 2020 da Fundação Clóvis Salgado, sobre óperas francesas. Suas principais características e títulos – além de comentários sobre espetáculos já realizados pela Fundação Clóvis Salgado no palco do Palácio das Artes ao longo de sua história.

Data: 14/11 (sábado)

Hora: 18h

Série Bem-vindo à ópera

Acesso aberto ao público sem limite de participantes

A série de vídeos “Bem-vindo à ópera” traz ao público iniciante informações sobre a ópera e os vários elementos que a compõem. Serão 5 vídeos de aproximadamente 15 minutos cada que, de uma forma clara e simples, buscarão responder perguntas, tais como: “assistirei a música instrumental ou cantada?”, “quanto tempo ficarei no teatro?”, “que tipo de cantor irei escutar?”, “é preciso ir de smoking?”, etc, discutindo os pré-conceitos e contando informações curiosas sobre esse tipo de espetáculo. Essa série será finalizada com uma palestra na qual os participantes poderão interagir com o palestrante.

Lançamento dos vídeos:

23/10 – “Ópera, afinal o que é?” Neste vídeo pretende-se explicar o que é ópera, as diferenças entre ópera e concerto, entre ópera e musical. Abordará alguns pré-conceitos existentes.

30/10 – “Quem são os personagens?” O vídeo irá apresentar os profissionais envolvidos nas montagens de ópera e suas funções.

06/11 – “Como preparar uma ópera?” O vídeo abordará os processos de preparação e ensaio de uma ópera.

13/11 – “Quais são os tipos de ópera” irá comentar sobre os diferentes gêneros operísticos.

20/11 – “A ópera nos anos atuais” buscará comentar sobre a produção atual, focando nos principais teatros do Brasil e do mundo e apresentar os profissionais que se destacam.

21/11 – Palestra Bem-vindo à ópera – André Brant (MG), atual Maestro Assistente da OSMG e do Centro de Formação Artística e Tecnológica – Cefart/FCS conversa com os participantes na conclusão da série.

 

Recital com Eliane Coelho e o pianista Luiz Gustavo Carvalho

Este recital marcará o encerramento da Temporada de Ópera da Fundação Clóvis Salgado em parceria com a abertura da 9ª edição do Festival Artes Vertentes – Festival Internacional de Artes de Tiradentes (www.artesvertentes.com). O recital será transmitido ao vivo do palco do Grande Teatro Cemig Palácio das Artes e o programa do concerto será composto por obras de Hugo Wolf e Richard Strauss.

Data: 22/11 (domingo)

Horário: 19h