Com o tema “Jornada de Trabalho no Ateliê de Criação”, a Fundação Clóvis
Salgado e o Instituto Unimed BH apresentam, no próximo sábado, dia 30 de
outubro de 2021 (sábado), das 15h às 17h, uma live inédita e gratuita.
Participam do debate o escritor, tradutor e membro da Academia Brasileira de
Letras, Geraldo Carneiro; o escritor, bacharel em Direção Teatral com mestrado
em Estudos da Linguagem, Julliano Mendes; o compositor, professor e
coordenador da Emesp Tom Jobim, Antonio Ribeiro; além das participantes da
Academia de Ópera 2021 Thais Montanari e Bruna Tameirão. O debate terá
mediação dos curadores Livia Sabag e Gabriel Rhein-Schirato.
Os debates buscam promover um aprofundamento de reflexões sobre o fazer
artístico no campo da ópera e áreas afins, em Minas Gerais e no Brasil, e sobre

Fundação Clóvis Salgado – Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Belo Horizonte – MG – 30.130-004 – fcs.mg.gov.br – 31 3236-7400
os processos criativos dentro do universo operístico. A conversa terá tradução
simultânea para Libras, e trará relatos e reflexões sobre o processo de trabalho
do Ateliê de Criação da Academia de Ópera 2021, abordando as dinâmicas de
trabalho dentro do ateliê e a colaboração entre os compositores convidados e
os libretistas.
Esta entrevista faz parte de um ciclo de conversas que acontecem todos os
sábados, entre 15h e 17h, até o dia 27 de novembro de 2021. Trata-se de uma
atividade que integra a Temporada de Ópera On-line 2021, e conta com a
participação de artistas e pesquisadores renomados, brasileiros e estrangeiros.
As próximas conversas contarão com a participação de grandes nomes, como o
dramaturgista alemão Johannes Blum, a pesquisadora do Centro de Estudo de
Sociologia e Estética Musical – CESEM, na Faculdade de Ciências Sociais e
Humanas da Universidade NOVA de Lisboa, Jelena Novak, o encenador
brasileiro Allex Aguilera, o compositor, administrador de empresas e diretor
artístico Paulo Zuben, o musicólogo, filósofo e coordenador do Grupo de Teoria
e Crítica Musical do CESEM, João Pedro Cachopo, entre outros.
Os eventos abertos ao público da Academia de Ópera 2021 integram
a Temporada de Ópera on-line 2021 da Fundação Clóvis Salgado e são
realizados pelo Governo de Minas Gerais / Secretaria de Estado de Cultura e
Turismo, pela Fundação Clóvis Salgado, e correalizados pela Appa – Artes e
Cultura. Têm como apresentadora do Programa a  Unimed-BH / Instituto
Unimed-BH¹, e como patrocinadores a Cemig e a  AngloGold Ashanti , por meio
da Lei Federal de Incentivo à Cultura.
¹ O patrocínio da Unimed-BH / Instituto Unimed-BH é viabilizado pelo incentivo de
mais de cinco mil médicos cooperados e colaboradores
A Fundação Clóvis Salgado é integrante do Circuito Liberdade, complexo
cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas
Gerais (Secult) que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de
manifestação de arte e de cultura em transversalidade com o turismo.

Fundação Clóvis Salgado – Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Belo Horizonte – MG – 30.130-004 – fcs.mg.gov.br – 31 3236-7400
Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito
buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com
foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda,
além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades
propostas.

Participantes da live:

Geraldo Carneiro – Nascido em Belo Horizonte, publicou dezessete livros de
poesia e prosa, entre os quais o título “Poema Reunido”, publicado em 2010,
em coedição da Nova Fronteira com a Biblioteca Nacional. Escreveu mais de
duzentas letras para músicas de compositores, como Egberto Gismonti, Astor
Piazzolla, John Neschling, Francis Hime, Nando Carneiro, Wagner Tiso, Martinho
da Vila, entre outros parceiros. Teve músicas gravadas por Vinicius de Moraes,
Antônio Carlos Jobim e Ney Matogrosso, entre outros. Como tradutor, teve
diversos textos teatrais encenados: “A Tempestade”, “As You Like It”, “Antonio
& Cleópatra”, “Romeu & Julieta”, “Rei Lear e Otelo”, de William Shakespeare,
“Fausto”, de Goethe, além de textos originais, como “A Bandeira dos Cinco Mil
Réis”. Escreveu roteiros para cinema e TV, recebendo prêmios como o Emmy
International, em 2012, por sua adaptação da novela “O Astro”, em parceria
com Alcides Nogueira.

Escreveu libreto para a ópera performática “Manu Çaruê” (1988), com música
de Wagner Tiso. Compôs também libretos para as seguintes óperas de câmara:
“Na Boca do Cão” (2017), com música de Sérgio Roberto de Oliveira, e
“Migrações” (2019), com música de Beto Villares e Armando Lobo. Escreveu
poema-libreto para a cantata Carnavais (1988), com música de Francis Hime, e
letras para Sinfonia do Rio de Janeiro de São Sebastião (2000), do mesmo
compositor. Recebeu o Prêmio José Sarney e o troféu Ana Cristina César pelo
melhor livro de poesia de 1988. Em 2020, recebeu o Grande Prêmio Cidade do

Fundação Clóvis Salgado – Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Belo Horizonte – MG – 30.130-004 – fcs.mg.gov.br – 31 3236-7400
Rio de Janeiro, pelo conjunto de sua obra. Em 2016, foi eleito para a Academia
Brasileira de Letras.

Julliano Mendes – Escritor ouro-pretano. Bacharel em Direção Teatral pelo
departamento de artes cênicas da UFOP, com mestrado em Estudos da
Linguagem, pelo departamento de letras da mesma instituição. Fundador do
Grupo Resid(ê)ncia, de Ouro Preto, escreveu, produziu ou dirigiu oito
espetáculos de teatro. Destacam-se “Rato do Subsolo ou o ódio impotente”, de
2009, inspirado em “Memórias do Subsolo”, de Fiodor Dostoeivski, “Amores e
Dores no País das Flores”, de 2015 e “O Queijo – Uma Comédia Sórdida”. Em
2018 fez a direção cênica de “O Grande Governador da Ilha dos Lagartos”,
entremez cênico de Antônio José produzido pela Academia da Orquestra Ouro
Preto. Em 2020 lançou o romance “Um Circo”, pela editora Ouro Preto e em
2021 publicou dez textos de teatro, alguns inéditos, em seu site. 

Antonio Ribeiro – compositor e professor. Formou-se em piano na Escola
Municipal de Música de São Paulo e em Composição e Regência pela Unesp na
classe de Flo Menezes. Foi o último aluno de composição de Camargo Guarnieri.
Cursou História da Arte Renascentista no Eurocentre em Florença. É especialista
em Prática Docente para o Ensino de Música no Curso Superior pela Faculdade
Cantareira. Tem obras em onze CDs e em um DVD feito pela TV Cultura. Possui
prêmios, dos quais se destaca o de Melhor Obra Vocal (2006), dado pela Bienal
de Música Contemporânea Brasileira (RJ). Tem obras executadas por
importantes intérpretes no Brasil (Quarteto Osesp, Orquestra Sinfonia Cultura,
Filarmônica Amazonas, Orquestra do Theatro São Pedro de Porto Alegre) e
exterior (Argentina – Orquestra Sinfônica da Universidade de Córdoba -,
Uruguai, Colômbia, Costa Rica, EUA, Portugal, Itália, Grécia, Áustria, Finlândia).
Apresentou o programa Música Didática na Rádio Cultura FM (2011). Foi
coordenador do Instituto Baccarelli, Conservatório de Tatuí, diretor da Escola
Municipal de Música de São Paulo e do Núcleo de Música de Barueri. Foi
conselheiro da Fondation Franz Liszt (Paris). É membro fundador do Núcleo

Fundação Clóvis Salgado – Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Belo Horizonte – MG – 30.130-004 – fcs.mg.gov.br – 31 3236-7400
Hespérides – Música das Américas e coordenador pedagógico da Emesp Tom
Jobim.

Bruna Tameirão – Poeta, compositora, musicista, educadora e estudante de
música, nascida em Belo Horizonte, começou na música tendo o violão como
primeiro instrumento. Como percussionista perpassou por coletivos musicais
como o Grupo Instrumental da Arena da Cultura e o Projeto Valores de Minas,
apresentando o espetáculo “Abarcar” em 2017. Através das vivências nas artes,
passou a dar aulas de música e no momento cursa Licenciatura em Educação
Musical na ESMU (UEMG). Integra o trio experimental The Nipples, que tem
como proposta a mesclagem de sons eletrônicos com DJ e instrumentais
instintivos. Escreve canções e poesia, tendo publicado uma zine de poemas
intitulada “Só” em 2019. Atualmente produz trabalhos com linguagens hibridas,
habitando o universo da fantasia e da literatura.

Thais Montanari – Doutoranda em Composição e Criação Sonora na
Université de Montréal (Canadá), Thais Montanari estuda com o compositor
Pierre Michaud e se interessa pela criação colaborativa e interdisciplinar
baseada em temas sociais atuais. Em seu trabalho recente mistura música e
imagem buscando meios de diálogos entre sons instrumentais e vocais e sons e
imagens encontradas em nosso cotidiano. Suas obras recentes foram
desenvolvidas e apresentadas em países como Brasil, Canadá, Argentina e
Alemanha e contaram com a participação de profissionais da música, da dança
e do vídeo. Em 2019 teve o álbum Comunicacíon lançado pelo selo argentino 5
Tracks. Thais é também mestre em composição mista pela Université de
Montréal tendo sido orientada pela compositora Ana Sokolovic pesquisando
modos de compor utilizando de forma homogênea som e gestual. É bacharela
em composição pela Universidade Federal de Minas Gerais onde estudou com
João Pedro Oliveira, Sérgio Freire, Rogério Vasconcelos e Fernando Rocha.

Fundação Clóvis Salgado – Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Belo Horizonte – MG – 30.130-004 – fcs.mg.gov.br – 31 3236-7400
Academia de Ópera 2021 – Parte integrante da Temporada de Ópera 2021,
a Academia de Ópera está em curso durante o segundo semestre deste ano
com o “Ateliê de Criação: Dramaturgia e Processos Criativos”. Com curadoria do
maestro Gabriel Rhein-Schirato e da encenadora de ópera Lívia Sabag, essa
atividade consiste em uma formação gratuita e inédita sobre dramaturgia
voltada para ópera, composta por aulas, debates, entrevistas e a montagem de
um espetáculo inédito, baseado em obra de um importante escritor mineiro.
Todas essas atividades celebram os 50 anos do Palácio das Artes e um dos
objetivos da Academia de Ópera é promover especialização dramatúrgica sobre
a ópera a partir de uma série de atividades práticas e teóricas que abordam as
relações entre texto e música, a escrita de libretos, os processos criativos de
espetáculos músico-teatrais, a dramaturgia musical em língua portuguesa, as
releituras cênicas de títulos do repertório tradicional, o dramaturgismo e a
crítica musical. Constam também na programação da Temporada de Ópera
2021 a apresentação, no final do ano, de uma encenação resultante do Ateliê
de Criação: Dramaturgia e Processos Criativos, inspirado em obra de um
renomado escritor mineiro.
TEMPORADA DE ÓPERA ON-LINE – Em 2020, a tradição dos encontros com
a arte operística na FCS tomou diferente forma, inaugurando um novo modo de
fazer, difundir e refletir sobre a ópera no Brasil e na América Latina. Com
abrangência nacional e internacional, a programação, prioritariamente digital,
impactou diretamente 110 mil pessoas por meio de palestras, aulas, mostra de
cinema, exposição de artes gráficas e apresentação artística. O projeto
disponibilizou 60 atividades gratuitas para o público, com participação de 218
dos principais nomes do Brasil e de alguns profissionais de destaque
internacional, resultando em 178 horas de programação. As oficinas e os cursos
da Academia de Ópera ofertaram 637 vagas. O Recital da soprano ELIANE
COELHO e do pianista GUSTAVO CARVALHO, no Grande Teatro Cemig Palácio
das Artes, com transmissão pela internet, encerrou a Temporada de Ópera On-
line 2020. Devido à originalidade e ao ineditismo do projeto, a Temporada de

Fundação Clóvis Salgado – Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Belo Horizonte – MG – 30.130-004 – fcs.mg.gov.br – 31 3236-7400
Ópera On-line 2020 concorreu ao prêmio CONCERTO, na categoria “Reinvenção
na Pandemia”, promovido pela conceituada Revista Concerto.
INSTITUTO UNIMED-BH – Associação sem fins lucrativos, o Instituto
Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos socioculturais e ambientais
visando a formação da cidadania, estimular o bem-estar e a qualidade de vida
das pessoas, ampliar o acesso à cultura, valorizar espaços públicos e o meio
ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou cerca de R$140 milhões
por meio das Leis municipal e federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo
patrocínio de mais de 5,2 mil médicos cooperados e colaboradores. No último
ano, mais de 7 mil postos de trabalho foram gerados e 3,9 milhões de pessoas
foram alcançadas por meio de projetos em cinco linhas de atuação:
Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e
Cultura, que estão alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da
Agenda 2030. Neste ano, todas as iniciativas do Instituto celebram os 50 anos
da Unimed-BH. Clique aqui e conheça mais sobre os resultados do Instituto
Unimed-BH. Parceiro da Fundação Clóvis Salgado desde 2000, contribui para a
manutenção dos corpos artísticos (Cia. de Dança do Palácio das Artes, Coral
Lírico e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais) por meio do patrocínio à
Temporada de Óperas.
FUNDAÇÃO CLÓVIS SALGADO – Com a missão de fomentar a criação,
formação, produção e difusão da arte e da cultura no Estado, a Fundação Clóvis
Salgado (FCS) é vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de
Minas Gerais (Secult). Artes visuais, cinema, dança, música erudita e popular,
ópera e teatro, constituem o campo onde se desenvolvem as inúmeras
atividades oferecidas aos visitantes do Palácio das Artes, CâmeraSete – Casa da
Fotografia de Minas Gerais – e Serraria Souza Pinto, espaços geridos pela FCS.
A Instituição é responsável também pela gestão dos corpos artísticos – Cia. de
Dança Palácio das Artes, Coral Lírico de Minas Gerais e Orquestra Sinfônica de
Minas Gerais –, do Cine Humberto Mauro, das Galerias de Artes e do Centro de
Formação Artística e Tecnológica (Cefart). Em 2020, quando celebrou 50 anos,

Fundação Clóvis Salgado – Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Belo Horizonte – MG – 30.130-004 – fcs.mg.gov.br – 31 3236-7400
a FCS ampliou sua atuação em plataformas virtuais, disponibilizando sua
programação para público amplo e variado. O conjunto dessas atividades
fortalece seu caráter público, sendo um espaço de todos e para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *